Aline



Nada pode nos ferir mais do que a falta de perdão. Seja por não recebê-lo ou por não oferecê-lo. Esta é uma batalha que se dá diariamente dentro de nós, entre emoções e sentimentos, lembranças e feridas, está a voz do perdão que por muitas vezes tentamos silenciar.
Na maioria das vezes o não perdoar está associado a uma forma de protesto contra aquele que nos feriu. É o reflexo de nossa insegurança, pois nos sentimos machucadas ou ameaçadas, e exteriorizamos uma vingança camuflada, não dando ao que nos feriu a oportunidade de se redimir. A raiva é o fundamento sob o qual o coração que não perdoa edifica seus muros, não dando a oportunidade de enxergar-se além do horizonte, novas oportunidades. E é exatamente do acúmulo da raiva que surge o rancor, prolongar a raiva contra uma pessoa é ferir-se mais ainda, magoar-se prolongadamente, ter raiva sempre “daquela situação” gerando rancor e mais rancor.
Ferir-se consigo mesma através da falta de perdão por vezes é mimar nosso ego, como uma criança que precisa ser compreendida e satisfeita a qualquer custo, não abrimos mão de nossas feridas, agimos com o sentimento de autopiedade, “coitada de mim, como ele (a) pode fazer isso comigo? Logo comigo?”. Você já viu uma criança que mexe em suas feridas o tempo inteiro e não a deixa cicatrizar, porque esta sempre retirando a casca da ferida? As marcas de uma ferida mal cicatrizada na pele são bem mais acentuadas das que naturalmente curaram-se. A falta de perdão é manifesta assim. Não deixamos a ferida curar, porque concentramo-nos nas nossas dores, nos nossos sofrimentos em excesso e não queremos ser curadas. Por mais incrível que pareça, a falta de perdão nos faz adoecer, o perdão tem poder de restaurar.
É bem verdade que suas feridas talvez sejam sinceras e reais, difíceis de serem tratadas. Mas hoje quero lhe encorajar a tentar olhar com os olhos do perdão, pois este é o olhar que Deus versa sobre nós. Diante disto, o primeiro passo talvez seja reconhecer a ofensa feita a você, conhecer o que realmente lhe magoou, e entender que em um primeiro momento é justo vivenciar a “raiva”. Neste ponto a Bíblia nos esclarece uma verdade no Livro de Efésios 4. 26 : “Irai-vos e não pequeis; não se ponha o sol sobre a vossa ira” . É inerente a nós e natural que nos iremos, e fiquemos com raiva de alguma situação, mas ela não pode durar perpetuamente, antes a Bíblia alerta, não deixe o dia passar com aquela ira em seu coração. Portanto, analise o que te feriu, reconheça, zangue-se se for preciso, mas não se permita alimentar a sua ira, ou a sua frustração. Ainda que as coisas não tenham sido como você gostaria, ou ele ou ela, tenha te machucado tanto! Não se permita viver a raiva constantemente, pois ela é a raiz da mágoa, Hebreus 12. 15 diz: “Cuidado para que não haja alguma raiz de amargura, que, brotando, vos perturbe, e, por meio dela, muitos sejam contaminados”. Não deixe a raiva tornar-se mágoa, isto irá te perturbar, é o que diz o versículo, e não só a você, por meio delas muitos são contaminados. É um fato conhecido por todas nós, se você não está bem consigo mesma, logo não estará com seu esposo, com seus filhos, com sua casa, seus afazeres, com a comida, com seu chefe, com seus estudos, e poderá contaminar a muitos, com seu mau-humor, sua antipatia, sua tristeza, sua raiva, sua amargura.
O Livro de Salmos complementa nosso pensamento: “Pertubei-vos e não pequeis; falai com o vosso coração sobre a vossa cama e calai-vos” [Sl 4.4]. Ou seja, expresse seus sentimentos de angústia, raiva, mas não peque contra Deus. Seus sentimentos foram colocados pelo Senhor, e Ele também os vivenciou quando experimentou o “ser” humano, ao manifestar-se corporalmente em Jesus Cristo. Deus humanizou-se e vivenciou as nossas raivas, medos, temores, mágoas e traições, mas contudo não pecou. Antes, foi a expressão do amor e perdão. Mais adiante o texto continua : “...falai com o vosso coração sobre a vossa cama e calai-vos”. Na hora da ira, fique quieta! Não murmure, não jogue suas frustrações sobre Deus, cale-se e fale com seu “travesseiro”. Você e mais você! Reflita, e espere no Senhor que Ele o ajudará, o verso 8 testifica essa verdade, no mesmo texto o salmista declara: "Em paz me deitarei e domirei” [Sl 4.8]. Estes são, pois os primeiros passos para perdoar, entender-se em seus conflitos, irar-se com a situação, mas não deixar que ela te domine.
Depois disto mude sua mentalidade, perdoar é uma escolha! Escolha perdoar ainda que o seu transgressor não mereça. O perdão deve acontecer primeiro em você. Perdoar consiste em desistir de qualquer ressentimento quando se é, de alguma forma, prejudicado. É abrir mão do seu direito de vingar-se, por mais doloroso que possa parecer. Perdoa-se amando, perdão acontece ná prática. As teorias não o explicam. É fundamental lembrar-se do perdão que um dia você recebeu! Deus nos perdoou em Cristo quando ainda éramos pecadoras (Rm 5.8), não esperou que melhorassemos nossa conduta para nos amar e perdoar, nos amou quando ainda estávamos em nossos delitos. Não espere que uma pessoa mude para perdoa-la, nem mesmo que se arrependa, transformações em nosso cárater só quem opera é Deus, não é pelo nosso muito falar, ou murmurar. Deus ainda esta a trabalhar em nós, mesmo sendo falhas. É tendo em mente a dádiva que recebemos que escolhemos perdoar, ainda que nossos sentimentos sejam contrários em um primeiro momento.
Ao menos habitue-se com a idéia. Você necessita de perdão. Você é alvo de perdão, você deve o perdão.

Jesus disse: “Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celeste vos perdoará; se, porém, não perdoardes aos homens as suas ofensas, tampouco vosso Pai vos perdoará as vossas ofensas” (Mt 6.14-15).

“Sede uns para com os outros benignos, compassivos, perdoando-vos uns aos outros, como também Deus, em Cristo, vos perdoou”. Ef 4.32
Marcos 11.25:


“Quando estiverdes orando, se tendes alguma cousa contra alguém, perdoai, para que vosso Pai celestial vos perdoe as vossas ofensas”

“Perdoa-nos os nossos pecados, pois também nós perdoamos a todo o que nos deve” (Lc 11.4).

“Ele, quando ultrajado, não revidava com ultraje; quando maltratado, não fazia ameaças, mas entregava-se àquele que julga retamente” (1 Pe 2.23).

Talvez você não consiga ainda fazê-lo, mas a encorajo em oração perdoar aquele(a) que te feriu. Em Jesus, você pode fazê-lo e Ele nos capacita a tal. Este é um segredo que a oração lhe poderá desvendar, fale com o Senhor suas mágoas e ressentimentos e libere o perdão em oração. Ao menos tente, escolha perdoar.



Deus te abençoe com perdão!

Beijos, Aline Croce.
Aline

Se puder confiar em si mesma embora outros duvidem
E conquistar os temores que limitam sua ousadia
De modo que possa dar livremente aos que a cercam
As habilidades e talentos que são seus para compartilhar;

Se puder viver, não para seu prazer somente,
Mas com alegria oferecer sua gentileza e graça
Para aquecer o coração daqueles cujas vidas são solitárias
E ajudar a fazer do seu mundo um lugar melhor;

Se puder equilibrar os sonhos com o lado prático
E tratar dos fatos, sem jamais perder de vista os seus ideais,
Se puder enfrentar a frieza da realidade
E encontrar as verdades que o preconceito encobre;

Se puder ser corajosa quando derrotada
E humilde perante a vitória,
Ou dar o melhor de si até que uma tarefa seja completada.
Por mais difícil que possa ser;

Se souber temperar os fatos com compreensão
E buscar orientar com gentileza, e não controlar,
Não sendo nem permissiva nem exigente demais,
Mas tendo em mente o valor de cada alma;

Se puder lutar sem preocupar-se com quem vai ser elogiado
E trabalhar na construção de pontes e não de muros,
Ou ao ouvir palavras maldizentes, logo esquecê-las
Ajudando sempre alguém que tenha caído;

Se puder oferecer ajuda sem amentar
A paciência, o tempo e o esforço que conceder
Ou olhar a fraqueza alheia sem julgar
Vendo com o coração e não com os olhos;

Se puder tomar os recursos que a cercam
E usá-los de maneira que achar adequada,
Você será uma mulher, e todos os que a rodeiam
Serão mais ricos por causa de sua feminilidade.


Fonte: Sheppard, Alice. "Eu quero! Eu posso!"
Veja mais em: , , 1 COMENTÁRIOS | | edit post
Sua opinião 
Aline

Gênesis 4.25

A Bíblia revela que DEUS criou homem e mulher, e que toda humanidade descende do primeiro casal. Enquanto Eva foi enganada pela serpente, sendo a primeira a violar os regulamentos divinos que governaram as suas vidas (2.16—17; 3.6), a Palavra de DEUS afirma que Adão foi o que desobedeceu quebrando deliberadamente a relação de confiança com DEUS (Rm 5.12, 17; I Tm 2.14). Este fato não sugere que a mulher fosse menos inteligente ou mais vulnerável ao engano do que o homem, mas que nas circunstâncias em que ocorreu a queda do ser humano, o engano da mulher precedeu a desobediência ativa do homem.
É um fato marcante da graça divina que DEUS, em sua misericórdia e quando deu a primeira promessa de um Redentor/ Messias (Gn 3.15), decidiu implementar essa libertação através da semente da mulher. Em suma, aquela que primeiro foi marcada pelo pecado foi escolhida para ser a primeira a quem foi prometida que tornar-se-ia um instrumento da obra redentora de DEUS.
O nascimento de Sete, a “semente” que deveria substituir Abel, agora assassinado, foi o primeiro da “linha de sangue” que chegará até o nascimento do Senhor Jesus Cristo. A participação específica de Eva na falha do primeiro casal torna-se o solo no qual a misericórdia de Deus planta a primeira semente da promessa. A mensagem é óbvia: DEUS pode fazer com que “toda graça seja superabundante” em relação a qualquer um de nós. Independente da profundidade do erro, o testemunho de Eva estabelece que a graça de DEUS vai mais fundo ainda.
Fonte: Biblia de Estudo Plenitude
Veja mais em: , 0 COMENTÁRIOS | | edit post
Sua opinião 
Aline


Um turista que passeava por um povoado europeu parou para observar um artesão especialista em ornamentar porcelana com fios de ouro.
Ele observou o artesão pegar um de seus trabalhos mais belos, um vaso delicado, e examiná-lo atentamente. Depois de alguns minutos um leve sorriso de satisfação brotou nos lábios do artista.
A peça de artesanato era perfeita. O tamanho e a forma tinham dimensões exatas; a obra de arte era bem elaborada e delicada. De repente, para o grande susto do turista, o artesão pegou um martelo e esmigalhou a peça.
-Por quê? - Gritou o homem, aturdido, quando finalmente conseguiu recuperar o fôlego. - Por que você fez isso?
O artesão olhou para o turista e explicou:
- Veja, meu amigo, - ele disse -, o valor desse vaso não esta em sua perfeição. Não está na obra de arte, nem em seu tamanho ou seu formato, por mais belo que ele possa ser. Não, o valor está no fato de que agora eu vou juntar estes cacos novamente. Com ouro!

O mesmo acontece com nossa vida. O valor de nossa vida não está na perfeição que vemos ou na falta dela... não está naquilo que fizemos ou deixamos de fazer... não está em nosso trabalho, por mais árduo que tenha sido... não está em nossos esforços, por mais sinceros que tenham sido... não está na esperança de que receberemos uma segunda chance para nos redimir.
Não, o valor de nossa vida está no fato de que Deus não desperdiça nada. Ele pega todos os cacos de nossa vida, até mesmo os mais miúdos e imperfeitos, e os junta novamente com seu sangue, que é infinitamente mais precioso do que o ouro.

[Fonte: Histórias para o coração da mulher, Alice Gray]
Um beijo no seu coração que está, em Cristo, se tornando cada dia mais lindo!
;)
Aline Croce
Veja mais em: , 1 COMENTÁRIOS | | edit post
Sua opinião 
Aline

Casamentos passam pela prova de fogo. É com esta temática que os irmãos Kendrick, criadores do famoso filme Desafiando os Gigantes, abordam as adversidades enfrentadas em um matrimônio. O filme é uma belissíma história sobre companheirismo, fidelidade e amor. Prova de Fogo está fazendo um enorme sucesso nos Estados Unidos, lotando mais de 850 salas de cinema espalhadas por todo o país, sendo muito bem aceito e elogiado pela crítica norte-americana e emocionando milhares de pessoas com sua mensagem. É de fato o tipo de filme capaz de transformar vidas!
Eleva o casamento ao seu estado original, o esposo, amar sua mulher "como Cristo amou a Igreja", e a esposa submeter-se ao marido, como a Igreja se submete ao Seu Senhor. Mensagem profunda e verdadeira, que acima de tudo pode ser libertadora e restauradora.
O filme conta a história de um bombeiro, Caleb Holt (Kirk Cameron). Caleb é um profissional exemplar, porém em seu casamento as coisas não andam nada bem. Depois de aceitar um desafio proposto por seu pai (Através do livro diário O Desafio de Amar), a fim de salvar o seu casamento, Caleb faz um propósito e decide transformar o relacionamento com sua esposa. A partir daí, sua vida começar a mudar e Caleb consegue reacender a chama do amor em seu casamento.
Deixo aqui esta dica de um filme que pode mudar sua vida, ou quem sabe de alguém próximo a você. Vale muito a pena assisti-lo!
Você pode adquiri-lo por aqui: http://www.provadefogoofilme.com.br/
Segue o link do filme pra download :
Indico também o Livro que inspirou a caminhada de 40 dias, da personagem principal: "O desafio de amar";
Deus te abençõe!
Aline Croce
Sinopse retirada de: http://www.giro180graus.com.br/
Veja mais em: , 0 COMENTÁRIOS | | edit post
Sua opinião 
Aline


Um coração ansioso muitas vezes acompanha o nosso caminhar. Podemos dizer que nossa geração, a geração do fast-food, speedy, da alta tecnologia, de informações em nossas mãos, de segundo em segundo, é uma "fábrica" geradora de homens e mulheres ansiosos. Contudo, quando se trata de mulheres, temos que admitir, com raras exceções, que a ansiedade parece nos pertubar muito mais, com muitas e claras evidências no nosso dia a dia: algumas descontam na alimentação, outras nas compras, na frente do computador, ataca-se a insônia, o nervosismo, irritação, fadiga, pertubações geradas pela dores da ansiedade.

Ouvi de uma mulher que estava para fazer uma viajem internacional, que se apavorou extremamente porque seu esposo a avisou por telefone que sua mala estava passando 2 kilos a mais do limite estabelecido pela companhia áerea, ao chegar em casa no mesmo dia em que soube da notícia que lhe pertubou tanto, gerando nela ansiedade e medo, viu seu marido confortavelmente deitado sobre o sofá descansando de seu dia agitado, tranquilamente, como se absolutamente tudo estivesse sob controle - e realmente estava! Faltando 3 dias para a viajem, ela confessou-me que já estava se levantando as 5h da manhã sem conseguir dormir mais, mesmo que agora suas malas estivessem 1kg abaixo do peso estabelecido. Alguma coincidência com seu dia a dia?

É verdade que todas nós temos níveis diferentes ao sentirmos e expressarmos nossas ansiedades. De certa forma, ela é boa. Nada mais é do que um medo natural que se expressa em nós através de nosso consciente com relação há um futuro pelo qual esperamos, ou não conheçemos. Este medo deveria ser considerado como um alerta, de que algo nos pertuba e deve ser analisado, porém quando se torna excessivo, é abusivo e um ditador agressivo contra nós mesmas. Seu principal problema é que nos paralisa diante das questões corriqueiras do dia a dia. Não conseguimos ver o quadro geral em que estamos inseridas, não o visualizamos em sua totalidade, enxergamos apenas o que está diante de nós evidenciado pelo medo: o problema. Já não vemos soluções, não encontramos saídas, e raramente escutamos o outro. Cegas pelo medo gerado pela ansiedade, nos tornamos irriquietas, nervosas, e procuramos alívio em coisas banais, que geram um prazer momentâneo, como ir às compras, comer, internet, que nada mais são do que fugas!

Para sermos livres deste massacre psicológico temos que enfrentá-lo! Ou com a ajuda de um profissional, ou com muita maestria pessoal, o que é bem delicado. A bíblia contudo nos demonstra uma saída prática. Não me esqueço das palavras de Jesus a Marta:

"Marta, Marta, estás ansiosa e afadigada com muitas coisas, mas uma só é necessária" [Lc 10.41]

Uffa! Que alívio pra um coração ansioso, "uma só é necessária", alívio e pertubação ao mesmo tempo! "Como assim 'uma só?' " É pedir muito a um coração ansioso que cuide de uma coisa só? Talvez. Contudo aos olhos do Senhor esta única coisa produziria paz e descanso. A resposta esta mais abaixo, no verso 42:

"E Maria escolheu a boa parte, a qual não lhe será tirada"

Escolhas primordiais! "A boa parte" era parar, aquietar-se, mesmo que milhares de tarefas a esperassem, e ouvir o mestre como Maria o fez. Realmente não existe melhor remédio pra um coração ansioso do que parar diante do Senhor. A Bíblia Sagrada em Salmos 10.41, diz assim: "Aquietai-vos e sabei que eu sou Deus". Tomo esta palavra como uma ordem para minha vida, e quando vejo que a estou para desprezar, grito para mim mesma: "Aline, fique quieta!" Dentro de mim me calo. O remédio para um coração ansioso, é quietude de espírito, que a "boa parte" de estar com o Senhor pode nos proporcionar. Estar com o Senhor nos afasta do medo que causa a ansiedade, pois nos traz o segredo da confiança. O conceito bíblico de confiança, é "colocar Deus como um lugar de refúgio". Aleluias! Ter o Senhor como um esconderijo, o Senhor na angústia nos dá largueza [cf.Sl4.1] e é exatamente disto que um coração apertado pela ansiedade precisa, descanso , alívio, espaço para respirar, livre para enchergar um novo horizonte.

Neste ponto a oração como refúgio, torna-se uma fonte de escape, e a palavra nos garante:

"Não andeis ansiosos de coisa alguma; em tudo, porém, sejam conhecidas, diante de Deus, as vossas petições, pela oração e pela súplica, com ações de graça. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará o vosso coração e a vossa mente em Cristo Jesus." [Fp 4. 6-7]

Pedro diz: "lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós" [1 Pe 5.7].

O próprio Senhor Jesus diz: "Qual de vós, por ansioso que esteja, pode acrescentar um côvado ao curso da sua vida... vosso Pai celeste sabe que necessitais de todas elas" [Mt 6.27 e 32b].

Psiu! Vamos nos calar diante de nós mesmas! Há uma palavra verdadeira e eficaz proferida por Jesus: Basta cada dia o seu mal [Mt 6.34]

Não podemos deixar que nossas preocupações excessivas sejam nossas prisões. Não podemos controlar o dia do amanhã, cada dia tem sua porção, de bençãos e de lutas, penso então comigo mesma, "não viverei as aflições do amanhã, antes lutarei com vigor as que me são propostas hoje", seja arrumar a casa, terminar um trabalho, fazer uma entrega, enfrentar o mau humor de um parceiro, sair com as crianças, dar banho no cachorro, ou procurar um novo emprego. Cada dia tem sua porção. E o amanhã entrego ao meu Senhor!
Li certa feita: "As preocupações nunca eliminam as dores do futuro, mas acabam com o poder do presente." Com muita sabedoria Victor Hugo disse: "Hoje é o amanhã com o qual você tanto de preocupou ontem, e está tudo bem!" A verdade é que a maioria dos nossos medos, são irreais, imaginários e nunca se realizarão. Você pode acreditar!
Que tal gritarmos hoje contra nós mesmas? "Psiu!!!.. Sossega.. fica quietinho dentro de mim coração!"
Um coração ansioso só pode encontrar paz ao escolher a boa parte todos os dias!


Hoje eu oro por você que esta ansiosa e desejo que a paz que excede todo entendimento guarde seus sentimentos em Cristo Jesus!


Um forte abraço, em Jesus, Aline Croce.
Veja mais em: , 4 COMENTÁRIOS | | edit post
Sua opinião 
Related Posts with Thumbnails