Aline
[Fonte Imagem: Veruschka Guerra]

Dieta Espiritual?
Nem pensar!

Vivemos na era das dietas: da lua, da sopa, da berinjela e tantas outras. Sonha-se diariamente com um corpo esculpido, sem os terríveis “pneus”, paz com a balança, perda de peso. Os esforços são muitos, às vezes chegando até a anorexia, isto é, redução ou perda do apetite.

Devido ao medo de engordar, evitam-se certos alimentos essenciais ao organismo como proteínas, carboidratos e outros. Pessoas com tal “neurose”, mesmo depois de emagrecer continuam se achando gordas.

Podemos fazer um paralelo com a vida espiritual. Corremos o risco de entrar numa dieta espiritual, às vezes sem percebermos. Passamos pela fase da comida espiritual rápida, por falta de tempo ou para não perder tempo. A vida já é tão corrida! Aderimos então, à oração com baixas calorias, sem adição de fé e perseverança. Em seguida vem à leitura light da Bíblia (do tipo caixa de promessa), sem muito compromisso com a Palavra, sem a meditação e vivência da mesma. Aí não podemos nos esquecer do louvor diet, isto é, da boca pra fora. É aquele que não alimenta as nossas almas e anda longe da verdadeira adoração.

Olha-se superficialmente no espelho e pensa que está forte, mas na verdade está muito mal.

Precisamos perceber que devemos nos alimentar de todos os sentimentos vindos de Deus, seguindo o que diz Paulo em Ef 3:17-19: “Que Cristo habite pela fé em vossos corações, a fim de que, estando arraigados e fundados em amor, possais compreender, com todos os santos, qual seja a largura, e o comprimento, e a altura, e a profundidade, e conhecer o amor de Cristo, que excede todo o entendimento, para que sejais cheios até a inteira plenitude de Deus”

Fazer uma dieta espiritual é renunciar o fruto do Espírito, é deixar de lado “o amor, a alegria, a paz, a longanimidade, a bondade, a benignidade, a fidelidade, a mansidão e o domínio próprio...” (Gl 5:22,23).

Paulo termina falando que contra estas coisas não há lei. Então, podemos e devemos nos alimentar a vontade o quanto quisermos e precisar.

O mundo tenta nos alimentar com o que considera melhor, no que diz respeito à promiscuidade, perversão sexual, lixo cultural, frieza e até mesmo espiritualidade movida pelo movimento do esoterismo, sincretismo religioso, e todas estas coisas são indigeríveis para quem tem o Espírito Santo.

Que tipo de vida queremos? Deus tem nos indicado a alimentação certa para um crescimento saudável, mas isso implica deixar de lado o marasmo, a preguiça, a moleza, a indisposição e todas as obras da carne (Gl 5:19-21).

Portanto, aí está o grande perigo que nos leva a dieta espiritual.
Onde está o seu coração? (Mt 6:21) ”Pois onde estiver o vosso tesouro, aí estará o vosso coração”.

Que o Senhor seja o nosso único nutricionista espiritual.
;)


[Fonte: Revista OGalileo]
Veja mais em: , 0 COMENTÁRIOS | | edit post
Sua opinião 
Aline
Será que somos tão dificeis assim de se entender?
Fonte da charge: coisasdemim.blogspot.com
(Clique na imagem para ampliar)


É incrível como somos diferentes! Homens x Mulheres! E estas diferenças devem ser por nós celebradas e apreciadas, quando passamos a compreendê-las nossa vida tende a melhorar, nossos relacionamentos amadurecem e a vida flui com leveza. Existem algumas boas razões para aprendermos sobre as diferenças entre os gêneros:
  • Para honrar as diferenças
  • Para aumentar a curiosidade e o fascínio
  • Para atender o desejo de seu cônjuge
  • Para termos mais compreensão e perdão
  • Para descobrirmos um antídoto contra as opiniões e conceitos negativos

A começar pelo pequeno fato de que, cada célula do corpo de um homem é diferente de cada célula do corpo de uma mulher, o que representa MILHÕES de diferenças inerentes, deveríamos no minímo sermos mais compreensíveis uns com os outros. Ou não?

Veja como são impressionantes estes dados científicos acerca de nossas diferenças:

Até o sangue de homens e mulheres é diferente. O homem possui quase um milhão a mais de células em cada gota de sangue do que a mulher. Além disso, o homem tem uma média de 5 litros de sangue fluido em seu corpo, enquanto que a mulher tem apenas quatro litros. Por outro lado, 40 por cento do peso corporal de um homem é formado de musculatura, enquanto somente 20 por cento do peso corporal de uma mulher é constituído de músculos. E a pele dos homens é mais grossa e os ossos mais pesados. É por isso que, em média, os homens em geral podem suplantar as mulheres em trabalhos braçais. E é por essa razão que eles geralmente vencem as mulheres na queda de braço!

E sabe aquela história que todas nós já ouvimos de que homem não aguentaria dar à luz? Rs.. pois é, se a intuição é verdadeira não podemos afirmar porém, a ciência comprova que nosso sistema imunológico realmente é diferente! Pelo fato de que a mulher possui dois cromossomos X, nós (mulheres) temos um sistema imunológico mais forte que o homem. As mulheres são mais fortes do que os homens desde a concepção. O número de meninas que morre antes e depois do parto é inferior ao número de meninos. As mulheres têm menos doenças e são mais capazes de resistir a certas doenças.

E até mesmo nossa dificuldade em perder aqueles quilinhos a mais é comprovada cientificamente. (ufa! Rs...). As mulheres têm muitas células isolantes em todo o corpo, o que as torna mais atraentes. Mas isso também facilita o ganho de peso nas mulheres e e dificulta a perda do mesmo. Essas células se tornaram úteis para as mulheres, durante os períodos de fome ao longo da história, assim como durante a gravidez.

E a melhor de todas, o que nos justifica perante os ouvidos masculinos: Você sabe que músculos se movem significativamente em uma menina logo após o nascimento? Os músculos dos seus lábios. Deus realmente nos capacitou a sermos grandes comunicadoras!!!

Sendo assim, usemos de compreensão uns com os outros. Somos definitivamente diferentes! E que bom!

[Estes dados foram extraídos de " A linguagem do sexo" de Smalley e Cunningham]

Celebremos as diferenças!

Beijos, Aline Croce

Veja mais em: , 1 COMENTÁRIOS | | edit post
Sua opinião 
Aline


Você acha difícil ser mãe? Eu sim!


Apesar de ainda não ter tido tal experiência, me indago constantemente sob tamanha complexidade. Ao relembrar os cuidados de minha mãe, sua paciência, encorajamento e até falta de paciêcia, a tenho como uma heroína! E até que eu não era tão terrível assim! Rs...
Esses pensamentos me remetem a Maria como mãe de Jesus. Ser mãe do Salvador e Rei do Universo deve ter exigido muito dela, ela deve ter sido uma mulher extraordinária. De fato, o anjo Gabriel, disse a ela em sua saudação e anúncio do nascimento de Jesus: "O Senhor é contigo"(Lc 1.28), e ainda a chamou de "muito favorecida"! Uma mulher de Deus sem dúvidas, com uma tarefa tão assustadora diante de si.
Eu confesso que muitas vezes tenho medo de ser mãe, quando começo a sonhar, me vem o temor da responsabilidade. É impressionante a prontidão de Maria ao ouvir tamanho desafio : "Aqui está a serva do Senhor, cumpra em mim conforme a tua palavra." (Lc 1.38). Maria guardou aquelas palavras em seu coração, sabia que seu filho era especial, quando Jesus nasceu, em um lugar tão simples, que parecia ser tão inóspito a receber um bebezinho tão indefeso (já imaginou o odor de uma estrebaria?), a Bíblia diz que ao ver os louvores que o seu nenenzinho recebia dos reis magos e dos pastores, ela "guardava todas estas coisas e sobre elas refletia em seu coração". Que mulher! Imagine quantos temores, quantas indagações, quanta responsabilidade. Nós, evangélicos, somos tendenciosos a desprezar Maria, para não correr o "risco" de idolatrá-la. Mas como mulher, com toda a complexidade e amplidão que envolvem o conceito de "ser mulher" ela foi, sem dúvida, um grande exemplo. Viu Jesus como eu gostaria de vê-lo, plenamente desenvolvendo-se como gente limitada, como ser-humano, sendo criado e cuidado por outro ser humano limitadamente igual. Será que ela responderia como a tais indagações sobre seu filho Jesus? Dá pra pensar!

O que você sentia ao vê-lo orando?

Como ele reagia ao ver outras crianças rindo durante o culto na sinagoga?

Quando via um arco íris, alguma vez ele mencionou a palavra dilúvio?

Você se sentiu sem jeito quando ele lhe contou como criou o mundo?

Quando viu um cordeiro sendo levado ao matadouro, ele agiu de modo estranho?

Você chegou a vê-lo com um olhar distante como se ele estivesse ouvindo alguém que você não conseguia ouvir?

Como ele agia nos funerais?

Alguma vez você chegou a pensar que o Deus a quem você orava estava dormindo debaixo do seu teto?

Você tentou contar as estrelas com ele... e conseguiu?

Alguma vez ele voltou para casa com o olho preto?

Como ele agiu quando cortou o cabelo pela primira vez?

Ele tinha algum amigo chamado Judas?

Ele ia bem na escola?

Você chegou a repreendê-lo?

Ele lhe fez alguma pergunta sobre as Escrituras?

O que você acha que Ele pensou quando viu uma prostituta pedindo um alto preço pelo corpo que ele criou?

Alguma vez ele ficou zangado quando alguém foi desonesto com ele?

Você chegou a vê-lo pensativo, olhando para a carne do próprio braço, enquanto segurava um torrão de terra?

Ele acordou com medo algum dia?

Quem era seu melhor amigo?

Quando alguém se referia a Satanás, como ele reagia?

Você chegou a chamá-lo acidentalmente de Pai?

O que ele e seu primo João conversavam quando eram crianças?

Os irmãos e irmãs dele compreendiam o que estava acontecendo?

Você chegou a pensar: É Deus que está tomando a sopa que eu fiz?


[Estas 25 perguntas para Maria, são de autorias de Max Lucado]


Beijos no seu coração,

e que aceitemos os desafios que venham de Deus com corajem!

Aline Croce
Veja mais em: , 2 COMENTÁRIOS | | edit post
Sua opinião 
Aline

Oi Gente, olha só ganhei este selinho muito especial, e passo adiante.

O Superior 'Scribbler Award' foi iniciado por The Scholastic Scribe para comemorar seu post nº 200. Para ler mais sobre o Superior 'Scribbler Award' Clique Aqui !

Regrinhas: Cada Superior Scribbler deve passar o Prêmio para 5 amigos que tenha merecimento. Cada SS deve exibir o Prêmio em seu Blog e disponibilizar o link no post que explica o Prêmio. Cada SS é convidado a visitar o post que explica a atribuição do Prêmio e adicionar seu nome à lista de link e colocar essas regras no seu Blog.

Eu ganhei esse selinho tão especial da querida Valéria Braidotti do Blog
Pedacinhos de mim.

Eu passo esse carinho para:

Vania -
Aprendendo a compartilhar

Rosangela -
Evangelizando crianças

Adriana -
Adri_Artes

Jocelhin-
Ele é por mim

Vanessa -
Espaço da mulher




Beijos a todas com carinho, admiração e encorajamento de que prossigam para o alvo, produzindo muitos frutos em Jesus! Vocês são lindas mulheres de Cristãs!
Aline Croce.
3 COMENTÁRIOS | | edit post
Sua opinião 
Aline


Como cristã...

Sou escolhida por Deus - Efésios 1.4
"Como também nos elegeu nele antes da fundação do mundo, para que fôssemos santos e irrepreensíveis diante dele em amor;"
Sou adotada por Deus - Ef 1.5
"E nos predestinou para filhos de adoção por Jesus Cristo, para si mesmo, segundo o beneplácito de sua vontade,"
Sou filha de Deus em sua família - 1 Jo 3.1
"Vede quão grande amor nos tem concedido o Pai, que fôssemos chamados filhos de Deus. Por isso o mundo não nos conhece; porque não o conhece a ele".
Deus perdoa todos os meus pecados - 1 Jo 1.9
"Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça."
Estou reconciliada e em harmonia com ele - Rm 5.10
"Porque se nós, sendo inimigos, fomos reconciliados com Deus pela morte de seu Filho, muito mais, tendo sido já reconciliados, seremos salvos pela sua vida"
Deus me vê santa, imaculada e sem reprovação - Cl 1. 21-22
"A vós também, que noutro tempo éreis estranhos, e inimigos no entendimento pelas vossas obras más, agora contudo vos reconciliou; No corpo da sua carne, pela morte, para perante ele vos apresentar santos, e irrepreensíveis, e inculpáveis,"
Estou selada com o Espírito Santo de Deus - Ef 1.13
"Em quem também vós estais, depois que ouvistes a palavra da verdade, o evangelho da vossa salvação; e, tendo nele também crido, fostes selados com o Espírito Santo da promessa."
Sou chamada a cumprir os propósitos de Deus - Rm 8.28,30
"E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito.E aos que predestinou a estes também chamou; e aos que chamou a estes também justificou; e aos que justificou a estes também glorificou."
Sou concidadã entre o povo de Deus - Ef 2.19
"Assim que já não sois estrangeiros, nem forasteiros, mas concidadãos dos santos, e da família de Deus;"
Sou Justificada e declarada reta aos olhos de Deus - Rm 5.1
"Tendo sido, pois, justificados pela fé, temos paz com Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo;"
Sou santificada, colocada a parte pelo Espírito de Deus - 1 Co 6.11
"E é o que alguns têm sido; mas haveis sido lavados, mas haveis sido santificados, mas haveis sido justificados em nome do Senhor Jesus, e pelo Espírito do nosso Deus."
Sou redimida, comprada pelo sangue de Cristo - Ef 1.7
"Em quem temos a redenção pelo seu sangue, a remissão das ofensas, segundo as riquezas da sua graça,"
Sou limpa de todos os meus pecados pelo sangue de Cristo - 1Jo 1.7
"Mas, se andarmos na luz, como ele na luz está, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos purifica de todo o pecado."
Sou herdeira de Deus e co-heerdeira de Cristo - Rm 8. 16-17
"O mesmo Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus.
E, se nós somos filhos, somos logo herdeiros também, herdeiros de Deus, e co-herdeiros de Cristo: se é certo que com ele padecemos, para que também com ele sejamos glorificados."
Sou completa, plena em Cristo - Cl 2.10
"E estais perfeitos nele, que é a cabeça de todo o principado e potestade;"
Sou embaixatriz de Cristo - 2 Co 5.20
"De sorte que somos embaixadores da parte de Cristo, como se Deus por nós rogasse. Rogamo-vos, pois, da parte de Cristo, que vos reconcilieis com Deus."
Sou conforme o caráter de Cristo - Rm 8.29
"Porque os que dantes conheceu também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos."




Obrigada Senhor, por me dares dignidade e me fazeres ver Teu propósito para a minha vida!

Aline

Segue-se uma reflexão muito perspicaz, de Paulo Brabo, sobre a maneira singela e revolucionária de Jesus ao elevar os padrões da mulher no Mundo Antigo. De fato, do contrário do que muitos pensam, o cristianismo dignificou as mulheres. Não deixe de ler, com certeza te edificará! Deus te abençoe, Aline Croce.


Texto de Paulo Brabo:
"Com as Mulheres"
– Está vendo essa mulher?
Tamanho da fonteEu entrei na sua casa e
você não me ofereceu
água para lavar os pés.
Ela, no entanto, lavou
meus pés com lágrimas,
e enxugou-os com os seus cabelos.
Você não me cumprimentou
com um beijo, mas ela,
desde que entrou, não parou
de beijar-me os pés.
Você não me derramou
óleo sobre a cabeça, mas ela passou
essência perfumada nos meus pés.
Lucas 7:44-46


A distância cultural nos impedirá para sempre de apreender a extensão da sua influência e a absoluta novidade da sua postura, mas é certo que nenhuma outra figura masculina da Antiguidade ocidental – seja no domínio da realidade ou da ficção – sentiu-se mais à vontade entre as mulheres do que o Jesus dos evangelhos. Nenhum outro personagem do seu tempo, e talvez de tempo algum, fez mais para corrigir a distorção das lentes culturais através das quais a imagem da mulher era interpretada – e em muitos sentidos permanece sendo.

A singularidade de Jesus nesse aspecto não é menos do que tremenda. Acho notável ao ponto do milagroso que as posturas de Jesus diante das mulheres, conforme descritas nos evangelhos, não tenham sido censuradas posteriormente por homens menos preparados do que ele para abraçá-las.

É preciso lembrar o óbvio, que não faz cem anos que as mulheres alcançaram status social igualitário no ocidente, e que os evangelhos descrevem o que ocorreu há dois mil.

Numa época em que um marido não deveria dirigir-se à própria esposa em lugar público e homem algum deveria trocar palavra com uma mulher desconhecida (em ambos os casos para proteger a sua honra, não a dela), o rabi de Nazaré buscava a companhia amistosa de mulheres, puxava conversava com elas, tratava-as com admiração e naturalidade, interessava-se sem demagogia pelos seus interesses, deixava que tocassem publicamente o seu corpo e o seu coração.

O Filho do Homem não se constrangia em ser sustentado por mulheres, não virava o rosto à possibilidade de ser acarinhado por elas, não hesitava em recorrer a imagens que diziam respeito ao seu dia-a-dia, não sonegava histórias em que mulheres eram (muito subversivamente, na ótica do seu tempo) exemplo de humanidade, de integridade, de engenhosidade e de virtude.

Falamos de um tempo, num certo sentido não muito distante, em que os homens que não denegriam abertamente a imagem da mulher soterravam-na por completo debaixo de idealizações simplistas. Dependendo de quem estava falando, a mulher era vista como incômodo necessário, como homem imperfeito, como criança, como objeto mecânico de desejo, como objeto idealizado de poesia, como animal fraco e sensual; figura às vezes inocente, às vezes desejável, normalmente imprevisível, normalmente indigna de confiança, invariavelmente inferior.

Contra esse cenário, o rabi de Nazaré resgatou uma mulher adúltera das garras da justiça e da morte sem recorrer ao que seria o mais fácil e popular dos argumentos antes e depois dele, o que afirma que a mulher é criatura de mente obtusa e vontade fraca, particularmente suscetível às sensualidades da carne. Num único golpe eficaz ele transferiu a culpa da mulher acuada para os seus acusadores, todos eles homens e emblemas de poder e desenvoltura, até serem publicamente dissolvidos pela mão de Jesus. A vítima, a transgressora, foi ao mesmo tempo salva da condenação e tratada, talvez pela primeira vez, como ser humano independente e responsável (João 8:1-11).

Aqui estava um homem que, irresistivelmente, olhava para as mulheres sem rebaixar-se a preconceitos ou recorrer a idealizações. Jesus lia as mulheres como seres humanos, e foram necessários séculos para que o mundo arriscasse repetir a sua ousadia. Ainda hoje, transcorridos milênios ineficazes, não há homem que esteja imune a ler a mulher através de estereótipos novos e velhos; ainda somos tentados a enxergar o homem incompleto, a flor de pureza, a criança sem rédea. Mas ali, nas esquinas empoeiradas de um canto do mundo, as estruturas do mundo social haviam sido abaladas para sempre.

Para mim não há evidência maior de que o espírito subversivo de Jesus permaneceu vivo nos primeiros discípulos, logo após a ressurreição, do que a descrição da comunidade de seguidores em Atos 1:14: “Todos estes [homens] perseveravam unanimemente em oração, com as mulheres, e Maria, mãe de Jesus, e com os irmãos dele”.

Este com as mulheres me pega desprevenido todas as vezes, tanto pela sua necessidade quanto pelo impensável que representava no seu tempo. Em retrospecto é difícil avaliar o quanto está sendo efetivamente dito aqui, mas é preciso lembrar constantemente que naquela cultura as esferas de atividade de homens e mulheres eram divididas ao ponto do incompatível. Essa fenda corria de uma ponta à outra o tecido da sociedade, mas seu ponto nevrálgico talvez residisse na esfera religiosa, na qual era preciso ser homem para ter participação eficaz – isto é, para ter acesso verdadeiro e relevante à divindade.

Na visão de mundo vigente homens e mulheres habitavam espaços separados no universo; essa incompatibilidade era espelhada na sociedade e prontamente celebrada através de espaços diferenciados de adoração. Tanto o Templo quanto as sinagogas tinham áreas separadas para homens e mulheres, e os recintos reservados para os homens ficavam invariavelmente mais próximos de Deus. Era uma sociedade em que não ocorreria a ninguém colocar homens e mulheres compartilhando voluntariamente de um mesmo espaço, muito menos um espaço religioso.

Agora que Jesus havia subido ao céu e os homens de branco haviam dito que mantivessem os olhos fixos na terra, os discípulos viram-se diante de um problema e de um embaraço. Jesus, o amigo das mulheres, havia partido, mas as mulheres haviam ficado. Deveriam eles, homens de respeito e maridos de boa fama, retornar ao antigo e unânime padrão social, devolvendo as mulheres ao seu devido lugar? Agora que Jesus não estava mais ali para efetuar a sua mágica, não seria inevitável que restabelecessem a fenda social que ele havia coberto temporariamente? Quando a multidão de seguidores retornasse a Jerusalém (onde Jesus dissera que aguardassem) deveriam o grupo de discípulos e o de discípulas “perseverar unanimemente” em recintos separados?

Escolher o contrário, escolher o abraço comunitário e a convivência santa nos padrões inaugurados por Jesus, seria nadar contra a corrente de todas as instituições sociais em efeito no seu tempo. Um observador só encontraria um modo razoável de interpretar uma reunião voluntária e regular entre homens e mulheres: como ocasião para licenciosidade. Foi efetivamente dessa maneira que as reuniões cristãs “de amor” foram interpretadas por seus antagonistas ao longo de seus primeiros séculos. Tinham que ser desculpas para sexo – porque, que mais poderia um homem querer fazer com uma mulher?

A momentosa decisão encapsulada nesse único verso demorou a encontrar compreensão e aceitação, tanto dentro quanto fora do grupo. Escolhendo reunir-se regularmente no mesmo recinto, tanto homens quanto mulheres abriram voluntariamente mão da ficção da “boa fama” em troca da generosidade, da inclusão e da convivência. Escolhendo sentar-se de modo criativo ao lado de um Outro com quem não criam ter nada em comum, romperam um véu ancestral e convidaram o mundo a explorar um universo de possibilidades inimaginadas. Nos dois casos, seguiam o desafio formidável deixado pelo exemplo de Jesus.
Veja mais em: , 1 COMENTÁRIOS | | edit post
Sua opinião 
Aline


"Deus que a ama demais, moldou toda a sua vida exterior... a fim de levá-la a tornar-se a linda mulher que Ele planejou que fosse" (Frase de Anne Ortlund)



Não permita-se a vãos reflexos de um espelho ou a imagem de um mundo caído! Você é uma linda mulher a imagem e semelhança de Deus!


E criou Deus o homem à sua imagem: à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou.
E viu Deus tudo quanto tinha feito, e eis que era muito bom;

(Gn 1.27,31)


Um beijo no seu coração,

Aline Croce

Veja mais em: 1 COMENTÁRIOS | | edit post
Sua opinião 
Aline


"A mulher que eu quero ser"


A mulher que eu quero ser...

...Guarda o coração para buscar a Deus em primeiro lugar; o têm como Senhor e Rei sobre todas as outras coisas.

A mulher que eu quero ser...

... Honra o marido e o prioriza com atenção, tempo e dedicação. Lhe dá privilégio sobre todas outras pessoas ao redor. Ele é o senhor do lar.

A mulher que eu quero ser...

... Zela pelos filhos com esmero, dando-lhes o seu melhor, com graça, paciência e misericórdia. Investe em cada um porções de carinho, educação, correção e bondade.

A mulher que eu quero ser...

..É boa dona de casa. Faz da casa um lar, um lugar de aconchego, tranquilidade e descanso; um refúgio para todo membro da família que a ela se aproxima.

A mulher que eu quero ser...

...Dedica-se ao crescimento espiritual, orando, estudando a Bíblia, buscando intimidade com Deus, aperfeiçoando os dons que a ela foram confiados, frutificando para a glória de Deus.

A mulher que eu quero ser...

...Exerce com graça o ministério. Serve aos outros, escuta, ama, aconselha, louva, ensina, faz de suas folhas e galhos sombra e descanso para o aflito, de seus frutos, sustento. Faz o que lhe vier a mão para fazer.


A mulher que eu quero ser...

vem do coração de Deus, para o meu coração,

vem dos sonhos de Deus para os meus sonhos.


A mulher que eu quero ser, é a mulher que Deus quer que eu seja!


Beijos no seu coração, com expectativas e desejos de um 2010 cheio de amor, carinho, lutas e vitórias!


Aline Croce.

Veja mais em: 0 COMENTÁRIOS | | edit post
Sua opinião 
Related Posts with Thumbnails