Aline



Desfaça o mito de princesa!

"Era uma vez uma linda princesa..."

Assim começa grande parte das histórias que pela infância povoaram nosso mundo encantado; onde há sempre um final feliz, onde tudo é lindo, a bruxa é sempre derrotada, e o princípe sempre é maravilhoso.

O grande problema dos "Contos de Fadas" é que muitos deles ainda norteiam nosso sub-consciente depois de adultas. Ora, que adolescente já não viveu um amor platônico, totalmente impossível, crente que o princípe a salvaria daquele "mundo" horrível e injusto que lhe aprisionava? E pensava que, com ele, o princípe, todos os seus problemas acabariam?
Infelizmente, muitas mulheres se casam ainda convictas de que o princípe, (o casamento, o marido) será a garantia de sua plena e total felicidade. Para tantas outras o mundo só será completo o dia que ela casar, afinal ela "nasceu" para isso: Reinar ao lado do princípe! Triste é quando a princesinha se casa e descobre que depois da Lua de Mel cabe a ela os afazeres do "castelo", tudo depende de sua boa administração.


Por que será que nunca vimos a Cinderela lavar as roupas, cozinhar, limpa, depois que ela se torna rainha? Este estereótipo da vida rela de "Dona de casa" é tido como opressor, a princesa deve ser liberta da madrasta e a vida "monótona" de trabalhar todo dia, seja em casa, ou fora de casa. Há algo que nos faz desconfiar que o casamento das princesas certamente viria ao fracasso.


E o belo princípe como reagirá depois dos primeiros conflitos, das primeiros contas a pagar da vida real, e das manias de princesa? Os contos de fadas, os contos de Hollywood, os contos de "Malhação", os contos "globais", nunca nos mostram a continuação do "E foram felizes para sempre"... a história se finda exatamente ali, como se a realização suprema da vida fosse encontrar um grande amor, apaixonante e romântico que superou todos os obstáculos da vida.


É claro que um grande amor é possível, isto é real. O que é ilusão é acreditar que a vida se resume a isto. É preciso amar sem idealizar, para que o seu princípe não se transforme em sapo, e a bela princesinha em uma megera insuportável.


Cuidado! Desfaça-se do seu mito de princesa! Os sintomas desta doença são reconhecidos na adolescência de diferentes maneiras:



  • a garota que se sente linda e maravilhosa, ela tem que ser a melhor e mais bonita do que todas as outras;

  • a madrasta invejosa tipífica todas as outras mulheres: invejosas, é ipossossível ser mesmo amiga de outra;

  • acreditar que a vida é feita só de "amor", ninguém mais importa, só o namorado, ou o marido. A família, os amigos, estudos, carreira, Deus, até mesmo os filhos, ficam em segundo, ou terceiro plano. Afinal, a felicidade da princesa deve ser vivida plenamente, e ela fará de tudo para não deixar que "NINGUÉM" a atrapalhe. Todos são seus opositores.

Estes são apenas alguns exemplos de mulheres que vivem encarceradas em um mundo de ilusões. Infelizmente a tendeência da maioria das meninas, adolescentes, é acreditar que o primeiro namorado seja o "princípe", namoram anos, a juventude inteira com a mesma pessoa, se ferem brutalmente na formação de suas emoções e personalidade. E quando efrentam a ruptura do relacionamento, algumas chegam a pensar em suicídio. O mundo desaba. Desfazer o mito do princípe é extremamente difícil e turbulento.

(continua parte 2)

Veja mais em: , | edit post
Sua opinião 
Related Posts with Thumbnails